Consolidação da atividade audiovisual em Misiones

Há 35 anos, o setor audiovisual de Misiones promove a produção local, os laços profissionais e a consolidação de uma identidade regional. Com a criação do Sistema Provincial de Teleducación y Desarrollo (SiPTeD), a meados da década de 1980, a Província valorizou o audiovisual como ferramenta pedagógica e cultural, a profissionalização do setor e a cooperação regional a serviço da educação.

Da mesma forma, os audiovisuais de Misiones, através do trabalho colaborativo, tornaram possível o Festival “Oberá en Cortos” (criado em 2004): um espaço para fortalecer laços e ações conjuntas entre realizadores e agremiações da província e da região.

Nesse processo, a implementação do Programa Polos Audiovisuales Tecnológicos (política pública que, na Argentina, orientou ações para a implementação da TV Digital Terrestre) teve papel central. A operação do Nodo Misiones proporcionou um cenário ideal para vários atores da atividade se encontrarem, reconhecerem e elaborarem acordos e estratégias para chegar à criação de uma lei de promoção audiovisual.

O setor, formado por associações e redes, propôs mesas de discussão em festivais e eventos públicos, ocorrendo quatro Fóruns de Políticas Públicas Audiovisuais na Câmara dos Representantes da Província, onde foram elaborados painéis e mesas de trabalho e foi discutido o projeto de lei.

Em 2014, foi aprovada a Lei VI 171 de Promoção Audiovisual de Misiones, sendo uma das primeiras províncias argentinas a possuir legislação própria e um Instituto provincial com modelo de co-governança com representantes do setor audiovisual, sindicatos, estúdios e o Poder Executivo Provincial.

O Instituto de Artes Audiovisuales de Misiones, desde sua criação, implementou políticas para promover o audiovisual, a capacitação, a alfabetização em contextos educacionais e comunitários, a conservação do patrimônio audiovisual e o desenvolvimento de um circuito de projeções.

Nesse contexto, em 2018, o movimento total gerado pelas oito produções filmadas em Misiones foi de AR$ 26.824.603, com contribuições do Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales (INCAA), do Governo da Província, por meio do Instituto de Artes Audiovisuales de Misiones e do Fondo de Crédito de Misiones, bem como de entidades privadas.

No âmbito da gestão participativa e da busca por estabelecer vínculos que propiciem as filmagens no território provincial, foram consolidados diferentes acordos de colaboração com entidades nacionais e internacionais, com forte apoio na região da tríplice fronteira.

Entre os acordos do IAAviM com o Brasil e o Paraguai, destacam-se aqueles assinados com o Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina “SANTACINE”, a Associação Cultural PANVISIÓN – ambos organizadores do Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), IECINE, Secretaria da Cultura do Departamento Central, Paraguai; CAMPRO, Academia de Cinema, CineCable, Consulado da Argentina em Minas Gerais, NordesteLab, entre outros.

O diálogo permanente entre profissionais do audiovisual irmanados pela semelhança de suas realidades, nas visões e necessidades, potencializa um trabalho que está em pleno crescimento. A federalização na tomada de decisões, a distribuição equitativa dos recursos das políticas nacionais e o fortalecimento das coproduções na região são interesses comuns daqueles que hoje compõem a Rede de Cooperação Audiovisual EntreFronteras.